En nombre de la Tierra ePUB Þ nombre de la Epub

En nombre de la Tierra [Read] ➱ En nombre de la Tierra By Vergílio Ferreira – Natus-physiotherapy.co.uk En nombre de la Tierra es un libro l cido y terrible sobre la vejez, el amor vivido en t rminos absolutos y la capacidad de la palabra para crear En l nos habla un hombre solo, recluido en un asilo, q de la MOBI ñ En nombre de la Tierra es un libro l cido y terrible sobre la vejez, el amor vivido en t rminos absolutos y la capacidad de la palabra para crear En l nos habla un hombre solo, recluido en un asilo, que decide recordar sobrevivir recordando el pasado que fue M nica, los hijos, el trabajo, algunos tipos pintorescos como el revolucionario Salus e ir m s all , crear el pasado que nunca fue, que pudo ser, que la fuerza del verbo hace que ahora y definitivamente En nombre Epub / sea Con ello asistimos tambi n a la realidad terrible del presente el fingido inter s de los hijos, la sordidez del asilo, la realidad fantasmal de los viejos que lo habitan, la solicitud maternal y lacerante de las enfermeras y, sobre todo, la sobrecogedora epifan a del propio cuerpo, envilecido ahora y anta o transcendente, cuerpo substancial como la tierra, absoluto y sexual, nica posesi n en donde el hombre se vive a s mismo y por el que intenta abarcar todo lo dem s Verg lio Ferreira nombre de la Epub Ù es una de las voces fundamentales de la Europa contempor nea, y con esta novela, Acantilado empieza la publicaci n de sus obras.


10 thoughts on “En nombre de la Tierra

  1. André André says:

    T o dolorosamente belo e comovente e perfeito na sua incapacidade de ser mais Meu querido Verg lio.


  2. Célia Célia says:

    Seguramente um dos melhores livros que j li, de um existencialista t o puro que, por o ser, n o se assume como tal.


  3. Dário Moreira Dário Moreira says:

    E havia tanta vida ainda em ti para eu tamb m ir vivendo Porque a vida de quem amamos n o s o que l est mas a que n s l pusemos para depois irmos gastando Ningu m mais escreve assim.


  4. Rosa Ramôa Rosa Ramôa says:

    ltimo romance de Verg lio FerreiraJo o v o poder que tinha juiz escapar lhe A viver num lar decide escrever mulher falecida,M nica,e o amor da sua vida Querida Veio me hoje uma vontade enorme de te amar E ent o pensei vou te escrever Mas n o te quero amar no tempo em que te lembro Quero te amar antes, muito antes quando o que grande acontece E n o me digas diz l porqu N o sei O que grande acontece no eterno e o amor assim, devias saber Ama se como se tem uma il ltimo romance de Verg lio FerreiraJo o v o poder que tinha juiz escapar lhe A viver num lar decide escrever mulher falecida,M nica,e o amor da sua vida Querida Veio me hoje uma vontade enorme de te amar E ent o pensei vou te escrever Mas n o te quero amar no tempo em que te lembro Quero te amar antes, muito antes quando o que grande acontece E n o me digas diz l porqu N o sei O que grande acontece no eterno e o amor assim, devias saber Ama se como se tem uma ilumina o, deves ter ouvido Ou como quando se d uma conjuga o de astros no infinito, deve vir nos livros Em nome da terra sobre o amor eterno Sei apenas que me veio uma vontade imensa de te amar De te amar no imposs vel, que onde vale a pena todo o poss vel De te amar onde nada seja real No absoluto Onde n o h mis ria e degrada o e abandono e maus cheiros Nem podrid o e desespero humano Nem loucura Nem morte Estaremos nus desde o in cio, sem vergonha anterior Nudez primitiva, n o a saberemos Porque ser uma nudez para antes de os deuses nascerem Ent o mergulharemos nas guas do rio e deitar nos emos na areia E olharemos o c u limpo e sem estrelas E acharemos perfeitamente natural, porque a ilumina o estar em n s Erguer nos emos por fim e eu baixar me ei no rio e trarei gua na concha das m os E derram la ei imensamente e devagar sobre a tua cabe a E direi para toda a hist ria futura, na eternidade de n s Eu te baptizo em nome da Terra, dos astros e da perfei o E tu dir s est bem


  5. Rita Neves Rita Neves says:

    Estaremos nus desde o in cio, sem vergonha anterior Nudez primitiva, n o a saberemos Porque ser uma nudez para antes de os deuses nascerem Ent o mergulharemos nas guas do rio e deitar nos emos na areia E olharemos o c u limpo e sem estrelas E acharemos perfeitamente natural, porque a ilumina o estar em n s Erguer nos emos por fim e eu baixar me ei no rio e trarei gua na concha das m os E derram la ei imensamente e devagar sobre a tua cabe a E direi para toda a hist ria futura, naEstaremos nus desde o in cio, sem vergonha anterior Nudez primitiva, n o a saberemos Porque ser uma nudez para antes de os deuses nascerem Ent o mergulharemos nas guas do rio e deitar nos emos na areia E olharemos o c u limpo e sem estrelas E acharemos perfeitamente natural, porque a ilumina o estar em n s Erguer nos emos por fim e eu baixar me ei no rio e trarei gua na concha das m os E derram la ei imensamente e devagar sobre a tua cabe a E direi para toda a hist ria futura, na eternidade de n s Eu te baptizo em nome da Terra, dos astros e da perfei o.E tu dir s est bem


  6. Inês Inês says:

    Foi a primeira vez que li Virgilio Ferreira e n o sabia o que esperar A escrita densa e levei algum tempo at entrar no ritmo A hist ria muito forte e comovente Gostei imensofaz pensar.


  7. Carla Carla says:

    dificil de expressar por palavras o que sinto em rela o a este livro De um momento para outro, parece que j n o estou mais dentro de mim e que sou um pequeno Deus a observar tudo de cima Com isto n o quero dizer que sou melhor que os outros e que estou numa posi o privilegiada, muito pelo contr rio O que acontece que este livro a realidade, o Hoje, a Vida e, quando o lemos, damos por n s, involuntariamente, a pensar em toda a nossa exist ncia, a question la, a entend la e a obs dificil de expressar por palavras o que sinto em rela o a este livro De um momento para outro, parece que j n o estou mais dentro de mim e que sou um pequeno Deus a observar tudo de cima Com isto n o quero dizer que sou melhor que os outros e que estou numa posi o privilegiada, muito pelo contr rio O que acontece que este livro a realidade, o Hoje, a Vida e, quando o lemos, damos por n s, involuntariamente, a pensar em toda a nossa exist ncia, a question la, a entend la e a observ la como se estivessemos de cima ou, talvez, a ver Ninfoman aca de Lars von Trier


  8. Luís Miguel Luís Miguel says:

    Definitivamente, uma das experi ncias mais singulares na literatura portuguesa descobrir Virg lio Ferreira J pr ximo do fim da sua carreira e da sua vida, escreve esta carta romance ensaio passada na velhice Com efeito, s poderia ser escrito por quem j viveu muito, tal o sentimentalismo com que equilibra toda a componente filos fica de ter passado os melhores anos Associar VF ao existencialismo uma redund ncia, no entanto, aqui manifesto e, talvez, afaste alguns leitores.Mais um do Definitivamente, uma das experi ncias mais singulares na literatura portuguesa descobrir Virg lio Ferreira J pr ximo do fim da sua carreira e da sua vida, escreve esta carta romance ensaio passada na velhice Com efeito, s poderia ser escrito por quem j viveu muito, tal o sentimentalismo com que equilibra toda a componente filos fica de ter passado os melhores anos Associar VF ao existencialismo uma redund ncia, no entanto, aqui manifesto e, talvez, afaste alguns leitores.Mais um dos grandes g nios da nossa cultura que n o Nobel No dom nio claro da sua escrita, sempre na primeira pessoa, sempre introspectiva, mais uma vez acaba por ter de entrar no seu ritmo muito pr prio Aqui s o frequentes os desvios e as reflex es do personagem, acabando por n o se tornar num narrador fi vel mas, senil O autor permite se a v rias liberdades, contrastando com a vertente mais rigorosa de Manh Submersa e Apari o , o que nem sempre d uma ideia homog nea do texto, no entanto o prop sito tamb m n o ser esse por vezes requer persist ncia.Estava a dever esta cr tica h muito, mas mais cedo ou mais tarde, acabamos por nos ver confrontados com a necessidade de ir buscar enorme li o que este livro nos deixa O amor que vivemos e o amor com que vivemos s o simultaneamente o que nos prende e liberta de uma vida de recorda es O humanismo n o confundir com a doutrina maior que a vida, maior que a procura da imortalidade na religi o, no prazer frugal e na descend ncia


  9. Fátima Fátima says:

    Bonito e triste livro sobre a velhice, o amor, a vidaUm outro livro posterior do autor Cartas a Sandra igualmente bom, tem muitos pontos em comum com este.


  10. Rute Curto Rute Curto says:

    Comovente, realista, triste e bonito A felicidade n o est no que acontece mas no que acontece em n s desse acontecer A felicidade tem que ver com o que nos falta ou n o na vida que nos calhou


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *